sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

SITE COM FOTOS E CLASSIFICAÇÃO DE LEPIDOPTEROS


Por vezes andamos de site em site à procura de informações ou fotos de borboletas e nem sempre as que encontramos são correctas ou completas. Aqui deixo o endereço de um site italiano, muito completo e bem estruturado, para que se possa ter um acesso fácil a fotos por designação e as plantas que servem de alimento às respectivas lagartas.

8 comentários:

Estrelar das Fantasias disse...

Já tinha visto este site e é muito bom para encontrarmos informações adequadas...

Estrelar disse...

Tambem divulguei no meu outro blogue (www.estrelardasfantasias.blogspot.com) este blogue por que eu acho muito interessante e tambem o blogue Tempo de Teia falou sobre este blogue isso e bom quer dizer que este blogue está a crescer.
E eu pus as minhas crisálidas uma de Charaxes Jasius e uma de Papilio Machaon ao ar livre dentro duma caixa propria para crisálidas que comprei na Lagartagis!

Natura disse...

Obrigado Francisco. Vamos tentar divulgar o trabalho de cada um, para provocarmos curiosidade e interesse nas pessoas e também para que elas também possam sentir o prazer de contactar com estes magnificos seres.

Natura disse...

As arrudas têm a sua melhor fase de crescimento a partir de Outubro. Ao contrário da maioria das plantas, que preferem as temperaturas amenas da Primavera, as Arrudas (Ruta Graveolens) são muito resistentes ao frio e se estiverem numa zona ligeiramente abrigada, nem as temperaturas negativas (que agora dificilmente se atinge, devido ao aquecimento do planeta)as afectam. Contudo, a temperatura ideal, é a que oscila entre os 8 graus de minima e os 18 de máxima temperaturas superiores a 18 graus não afectam o desenvolvimento da planta, mas reduzem ligeiramente a circulação da seiva o que faz com que o crescimento abrande. A planta na sua fase inicial, deve ter uma terra bem drenada, o que se pode resolver com turfa ou com um normal substrato misturado com alguma vermiculite. As arrudas aguentam muito bem o adubo, sem queimar as raizes, por isso também aconselho a colocação de algumas bolinhas de adubo (4 ou 5 do azul) perto do caule, mas não encostado ao caule, para fornecer os sais minerais necessários. As arrudas não gostam muito de ser mudadas, pois as raizes são finas e numa quantidade tão grande, que faz lembrar os vasos sanguíneos do corpo humano. Eu costumo semear em vasos de turfa (que se podem encontrar no AKI ou numa loja de material de jardinagem) e quando as raizes começam a sair na base do vaso ou na lateral inferior, enterro esse vaso, num vaso maior, pois por ser um vaso de turfa, pode ser enterrado que entra em decomposição. Importante, é nunca deixas as raizes pararem de se expandir. Temos de ir espreitando continuamente as raizes, para colocar a arruda num vaso maior, logo que seja necessário.

Estrelar disse...

Tens máquina de filmar?
É que era giro ver o teu borboletário com a Monarca as crisálidas e lagartas (Há lagartas?)!!!!

Estrelar disse...

Outra pergunta ...
é verdade que se pusermos as crisálidas no frigorifico e se as deixarmos algum tempo lá (um mês)
e quando as tirarmos na Primavera como as temperaturas sobem elas nascem entre dias???

Natura disse...

O meu borboletário, tem neste momento a rede recolhida, pois não é necessário nesta fase do ano, para as borboletas que crio. As crisálidas, estão todas no frigorifico e a Monarca está imóvel no cortinado da janela há mais de um mês. Se mantiveres as crisálidas no frigorifico e as retirares mais tarde, elas vão necessitar da temperatura certa, para que o processo da metamorfose saia da estagnação, que até então tinha estado, durante a hibernação. O frigorifico não faz com que, após serem retiradas, o processo seja acelerado, o que o frigorifico faz, é provocar a hibernação artificial.

balajoice@hotmail.com disse...

Olá! Cheguei a este blog procurando pelas borboletas monarca. Sou artista, do sul do Brasil, e guardo objetos significativos que encontro pelas ruas por onde passo, dentre eles, encontro muitas borboletas, e encontrei ja duas monarcas entre elas. Foram muito importantes os momentos em que as encontrei e fui investigá-las e ainda não descobri porque elas vieram parar aqui. Gostaria muito de converaar com alguem especialista em borboletas, como você me pareceu ser. Trocar umas informações sobre as tão vivas borboletas. mando meu email, entre em contato por favor. Não encontrei nem teu email nem nome neste blog